30 de Maio de 2020

Letra Sonora

Ramon Chrystian

Teste gratuitamente por 30 dias, Amazon Kindle Unlimited: Milhões de livros na palma da mão. Clique abaixo para conhecer.

Os cultos precisam estar completamente envolvidos e nutridos pela palavra de Deus. Pode parecer uma afirmação trivial, e é, porém é muito necessária também uma reflexão sobre a importância da palavra nos encontros comunitários. 

Não é difícil que as programações, as atividades, os encontros e tudo que permeia o culto venham de forma sutil tomar o lugar da centralidade bíblica do culto. É claro que o culto é para Deus e não sua palavra, porém é por meio dela que Ele se revela. Por meio da palavra ouvimos sobre quem Deus de fato é, e não quem eu acho que Ele seja. 

Por meio da palavra somos lembrados dos feitos do Senhor, por meio dela lembramos do que se trata o evangelho, por meio dela somos confrontados, também somos confortados em uma viva esperança. 

Bob Kauflin disse certa vez que as pessoas possuem uma tendência natural de se esquecerem do evangelho. Concordo. As imposições da vida e nossa natureza tendem a nos distanciar de Deus. Por isso é que precisamos buscar ao Senhor em oração e por meio de sua palavra, precisamos ouví-lo e sermos ministrados por sua presença. 

O fato preocupante é que na atualidade tenho percebido que os cultos de muitas igrejas contém pouco conteúdo bíblico, pouca leitura das escrituras e pouca biblicidade nas canções. Antes, falava-se (muitas vezes com razão) sobre o tradicionalismo e o engessamento dos cultos que se tornavam quase que um ritual com pouca espiritualidade. Hoje, por outro lado, há também uma certa idolatria sobre os formatos da moda. Valoriza-se mais a estética, mídias, luzes e banners do que o próprio conteúdo do culto. 

Não quero dizer que o culto precisa ser quase que um tratado teológico e as músicas precisam ter 10 estrofes com verdades bíblicas, enfim, a questão é que, num tempo de relatividades, num tempo de não-tempo em que os cristãos provavelmente têm lido pouco a palavra, a necessidade de ter mais bíblia nos cultos surge de forma muito urgente. 

Uma outra consideração que gostaria de compartilhar: Vejo muitos cultos contemporâneos com pouco conteúdo bíblico. Valoriza-se muito a experiência sensorial, inclusive nas músicas com melodias envolventes e um clima de envolvimento, mas não percebo um equilíbrio com canções de conteúdo teológico bem fundamentado. É algo preocupante. 

Quanto a este assunto, já temos muitos que comentam e certamente você já deve ter ouvido algo sobre, mas a grande questão é: O que faremos quanto a isso?

A primeira coisa é reconhecer a importância da bíblia em nossos encontros. A fé vem pelo ouvir a palavra de Deus. 

“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” (João 17:17)

É por meio da palavra de Deus que a igreja será edificada. Então, leia publicamente a palavra. Não apenas um versículo, mas tenham momentos de leitura bíblica no culto. As partes do culto precisam estar comprometidas com uma teologia bíblica. A exposição bíblica torna-se fundamental também. Sermões temáticos são válidos, mas acredito profundamente na importância da palavra explicada texto a texto. É ali que percebemos o que Deus quer dizer mais claramente e corremos menos risco de “procurar versos” que corroboram com nossas idéias bíblicas.

“Cada palavra de Deus
é comprovadamente pura;
ele é um escudo para quem
nele se refugia.”

(Provérbios 30:5)

Na palavra obtemos consolo em meio às lutas e tentações. Adicione isso à cânticos e hinos que tenham conteúdo bíblico. Faça leituras nos momentos de intercessão pela igreja. Encha os corações com a esperança do evangelho, não aquela esperança barata que promete benesses materiais, mas a esperança do consolo, da presença e da força que temos no Senhor e no seu poder que tudo pode e que opera em nós. 

“Sejam praticantes da palavra, e não apenas ouvintes, enganando vocês mesmos.” (Tiago 1:22)

A adoração a Deus exige de nós uma resposta. Inspire e encoraje sua igreja a responder às verdades bíblicas. Assim como na visão de Isaías 6 o Senhor pergunta: A quem enviarei? De muitas formas Deus nos encoraja a dar-lhe uma resposta. Respostas a perguntas muito pessoais. Quem está apto a abrir seu coração? Você aceita a mudança? Você deseja confiar em Deus? Você aceita o perdão do Senhor sobre seu passado? Você aceita perdoar? Perguntas, muitas perguntas pessoais em que por meio da sua palavra Deus ministra e cura as pessoas. 

Então, no próximo domingo esteja atento para o que Deus deseja falar por meio de sua palavra. Recheie o culto com conteúdo bíblico. Não precisa pregar entre as canções, isso distrai a atenção e geralmente mais atrapalha do que ajuda. Mas cante a palavra, ore a palavra, viva a palavra e pastores, por favor, preguem a palavra. 

Ramon Chrystian A. Lima

%d blogueiros gostam disto: