Grandes Compositores

Grandes Compositores 4, Wolfgang Amadeus Mozart

Goethe, considerado como o maior escritor alemão, ouvira o concerto do menino de sete anos em Frankfurt e julgou-o de inatingível genialidade, na mesma proporção que Shakespeare estava para a literatura.

Mozart foi um gênio. Esta é talvez uma das frases mais referidas a ele. Nasceu em Salzburgo na Áustria em 1756. Seu pai era músico profissional, professor exigente, um pai vaidoso e presente na vida do filho. Procurava tirar o máximo de vantagens nas viagens que fazia com Mozart, estabelecendo muitos contatos e fazendo uma divulgação de certa forma sensacionalista sobre o garoto.

As viagens pela Europa foram, em certo ponto, boas para Mozart que pôde ouvir e ter contato com grandes compositores. Um deles era Johann Christian Bach, o filho do mestre J.S. Bach e também de grande genialidade cujas sinfonias influenciaram Mozart.

Mozart era alegre, mas de relações superficiais. Também sempre teve dificuldades financeiras por não ser equilibrado no assunto. Teve uma maior amizade com Joseph Haydn, mesmo que não convivessem regularmente. Um admirava o outro profundamente e a obra de Mozart revela influências desta amizade. Já um certo dissabor com o compositor Antonio Salieri foi motivos para várias lendas e pesquisas, mas ambos admiravam um ao outro.

Mozart deixou Salzburgo e foi morar em Viena, lugar onde desenvolveu a maior parte de sua carreira musical. Compôs inúmeras obras sinfônicas, operísticas, corais, pianísticas e camerísticas.

Sua forma de compor era bem peculiar. Em grande parte, Mozart primeiro pensava em suas músicas mentalmente, imaginando toda a peça, depois escrevia o que pensava com uma rapidez impressionante.

Mozart faleceu prematuramente aos 35 anos na cidade de Viena na Áustria, vítima de uma febre um tanto quanto misteriosa. Este fato deixou brechas para que se criassem várias lendas sobre ele.

Algumas de suas principais obras foram (1) :

Sinfonia n°35, Haffner – k.385 (1782)

Sinfonia n° 36, Linz – k.425 (1783)

A Flauta Mágica – k.620 (1791)

Don Giovanni – k.527 (1787)

Concerto para Violino – k.216 (1775)

Concerto para Piano – k.271 (1777)

Seis quartetos para cordas dedidados a Haydn – k.387 (1782)

Quarteto Dissonante – k.465 (1785)

Sonata – k.310 (1778)

Sonata para piano – k.526 (1787)

Réquiem – k.626 (inacabada – 1791)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *