22 de outubro de 2020

Letra Sonora

Ramon Chrystian

Guitarra e Afins (Tecnologia) Introdução aos pedais de efeitos

 Tecnologia- Noção Geral dos Principais Equipamentos

Ramon Chrystian

O avanço tecnológico e as constantes pesquisas feitas pelas empresas do ramo nos têm dado a possibilidade de encontrar no mercado uma infinidade de produtos. Neste contexto, não raramente as pessoas têm encontrado dificuldades em escolher seu primeiro equipamento e muitas das vezes nem sabem como usar determinado tipo de efeito. 

A pergunta que grande parte dos iniciantes fazem quando querem estudar gutarra é: O que preciso ter?

Podemos obter no mercado muitos tipos de pedais e pedaleiras mas o essencial para um bom som é ter um bom instrumento e um bom amplificador, o que vier além disso é “lucro”. Ressalto também que instrumentos muito baratos podem ser, muitas vezes uma falsa economia. Se a ação estiver alta (altura das cordas), o braço mal construído, as ferragens prejudicarem a afinação ou trastes desiguais, até mesmo um instrumentista experiente encontrará grandes problemas. Tentar aprender em um instrumento ruim talvez seja o maior fator que vêm desencorajando a maioria dos principiantes. Portanto, procure adquirir o melhor instrumento que estiver ao seu alcance.

Segue uma pequena descrição dos efeitos mais usados:

1.   Distorção – é a saturação do som. Ela possui um “boost” (ganho a mais) nos médios, excelente para solos. Lembra Satriani, Steve Vai, Van Halen, Juninho Afram etc. A maioria dos amplificadores para guitarra já vêm com esse recurso.

2.    Overdrive – distorção light. O pop rock britânico usa muito esse recurso como U2. No contexto evangélico, os guitarristas da Vineyard usam muito bem esse recurso. Hillsong também costuma usar com freqüência.

3.    Delay – é o efeito de eco. O delay contém regulagens como o tempo de delay, quantidade e a intensidade do delay.

4.   Reverb – O efeito de reverberação simula o som de diversas salas tais como salas de concerto, catedrais, salas de Studio etc. Usamos o reverb de forma discreta.

5.    Equalizer – Este tipo de equipamento permite o ajuste das freqüências. Graves, médios e agudos.

6.    Chorus – Poderíamos dizer que dá um “brilho”, que adiciona uma dimensão sonora.

7.    Compressor – O compressor comprime sinais altos e aumenta sinais baixos de entrada, na intenção de regular os momentos em que o guitarrista toca uma nota mais intensa que a outra, ou seja, altera níveis de ganho. A desvantagem é que isso gera um aumento de ruído, mas pode ser suprimido com o Noise Supressor. Esse efeito faz com que a nota possa durar bem mais do que o limite do instrumento.

8.    Flanger ­– Podemos dizer que é um efeito que “adiciona dimensão sonora”, ou seja, como se o som estivesse em um “tubo de vento”.

9.    Noise Supressor ­ – Elimina ruídos e “hummys” do sinal de entrada, preservando o timbre original do som.

10.  Octaver – Esse efeito dobra a nota executada, parecendo que existem duas guitarras tocando juntas.

11.  Tremolo – Dá um efeito de “tremor” no som.

12. Wha-Wha – Muda a freqüência de graves e agudos de forma tão rápida, que parece que a guitarra “fala”. Geralmente é um pedal no formato de um acelerador de carro.

Estes efeitos são encontrados em pedais individuais, simuladores de amplificadores ou pedaleiras. Nos pedais analógicos o timbre geralmente é “mais real” que nas pedaleiras e simuladores, mas o uso das pedaleiras se popularizou pela sua praticidade e custo x benefício. Há também certos amplificadores, que vêm com alguns efeitos além da sua própria distorção.

NOTAS

1.    A espessura da corda,bem como a afinação influenciam o timbre da guitarra.

2.    Efeitos de distorção mudam imensamente conforme o tipo específico de captador, como por exemplo, single coil ou humbucking.

3.    A chave seletora de captadores ajuda a variar o timbre do instrumento. O captador perto do braço produz um som mais “macio” e “cheio”, enquanto o captador da ponte produz um som mais “agudo”.

4.    A qualidade do cabo afeta a qualidade do som.

5.    As características do som do amplificador dependem não apenas do sinal de saída, mas também do gabinete do alto-falante.

Inscreva-se para receber atualizações

Você se inscreveu em nossa newsletter com sucesso :)

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Letra Sonora will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d blogueiros gostam disto: