7 de junho de 2020

Letra Sonora

Ramon Chrystian

Salmo 2, Oposições frente a soberania de Jesus (Estudo Expositivo) Ramon Chrystian

O Salmo 2 pode ser compreendido como um salmo real, mas também como um salmo messiânico. A proposta de hoje é pensarmos sua conotação messiânica, ou seja, aplicado a Cristo e ao seu reino.
O Salmo 2 pode ser compreendido como um salmo real, mas também como um salmo messiânico.

A proposta de hoje é pensarmos sua conotação messiânica, ou seja, aplicado a Cristo e ao seu reino.
 
1- REBELIÃO (v. 1-3)
 
No NT (Mt 3.17; At 4.25-26; 13.33; Hb 1.5; 5.5) não menos de cinco vezes aponta para uma rebelião universal contra o governo divino, ato que representa a natureza essencial do pecado. (Beacon)
 
A rebelião não tem uma conotação meramente política. Ela é contra o Senhor e contra o seu ungido (2) O pecado é uma rebelião moral, uma revolta contra as leis de Deus. Pecar é colocar a vontade do homem no centro da vida, em vez da vontade de Deus. (Beacon)
  • A rebelião é coletiva, quando pensamos no mundo que se rebela e se opõe ao Senhor;
  • A rebelião é individual, quando todos pecaram e não se arrependem, acabamos por fazer parte dessa sociedade rebelde.
2- DEUS CONTINUA SOBERANO (v.4-6)
 
“A suma é: embora aqueles que se diligenciavam por fazê-lo sucumbir fossem corroborados por poderosos exércitos, todavia seus tumultos e conselhos resultariam sendo inúteis e ineficazes. ” Calvino, João. Salmos – Vol. 1 (Comentários Bíblicos João Calvino) (pp. 51-52). 
 
v.4 “do seu trono nos céus” demonstrando que a posição dos homens não se compara à posição de Deus que governa soberanamente.
 
v.6 Visto que Ele reina pela autoridade e em nome de Deus, oposição a Ele é oposição a Deus. Aplicamos essa verdade à pessoa de Jesus. “Quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou” (Mt 10.40; Jo 13.20).
 
“Isso é expressamente declarado com o fim de ensinar-nos que Cristo é munido com poder pelo qual possa reinar mesmo sobre aqueles que se opõem à sua autoridade e recusam obedecê-lo. “Calvino
 
Temos vários exemplos no decorrer da história, dentre vários:
  • Faraó e seu exército sucumbiram.
  • Os judeus e governantes de Roma pensaram que haviam silenciado Jesus.
  • Os romanos durante a perseguição dos primeiros cristãos.
3- A PALAVRA DO SENHOR (v.7-9)
 
v.7 a 9 
Tu és meu Filho; eu hoje te gerei. Estas palavras são aplicadas à ressurreição de Jesus por Paulo 
em seu sermão em Antioquia (At 13.33) (Beacon)
 
Quando Jesus ressuscita, uma nova ordem humana nasce. Aqueles que ressuscitarão também com Ele e vencerão a morte assim como Ele venceu. Pois seu sacrifício derrotou a escravidão de morte do pecado.
 
v.8-9 Isto é, aqueles que se submetem à autoridade de Cristo serão seus subordinados e aqueles que resistem serão destruídos pois continuarão sob o jugo da morte..
 
Davi feriu com espada, Cristo golpeia com sua palavra. A palavra de Deus hoje é palavra de justiça e arrependimento. Mas chegará o tempo em que a palavra será de juízo.

As armas com as quais lutamos não são humanas; ao contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas. Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo. (2 Cor. 10.4-5)

4- CONVITE AO ARREPENDIMENTO (v.10-12)

v.10-11 Convite ao arrependimento
“O convite é para que os rebeldes abaixem suas armas”

Aceitar a advertência:  exige de todos uma posição de humildade diante do Deus soberano.
Beijem o filho: Uma expressão de submissão perante a autoridade do Rei

Apesar das advertências o benefício maior em obedecer e temer ao Senhor não é o escape da punição da ira, mas sobretudo a bênção da felicidade em estar refugiado em Deus.
 
Assim como o pecado e a rebelião levam a uma certa destruição, a confiança e a submissão trazem 
bênção divina. (Beacon)
 
“Aquele que se mostra um pastor amante de suas tenras ovelhas, deve tratar as bestas selvagens com certo grau de severidade, seja para convertê-las de sua crueldade, seja para eficazmente reprimi-las. 
 
Calvino, João. Salmos – Vol. 1 (Comentários Bíblicos João Calvino) (p. 62). Editora Fiel. Edição do Kindle. “
 
CONCLUSÃO
  1. Oposições: Sempre houveram oposições contra Deus. Hoje o mundo também se opõe, pois a sua natureza é corrompida. Nossa tendência natural da carne é também de se opor.
  2. Soberania: O Senhor governa do céu e intervém na história da humanidade. Oposição a ele trará frustração e sofrimento. Pois dele provém todo bem.
  3. Convite: A raça humana rebelde é convidada a abaixar suas armas e adentrar ao aprisco do sumo pastor. Deixemos ser cuidados por Ele e termos alegria nEle. Devemos espalhar o convite ao arrependimento. 
REFERÊNCIAS
-Calvino, João. Salmos – Vol. 1 (Comentários Bíblicos João Calvino) Editora Fiel.
-Comentário Bíblico Beacon. Vol.3. 1ªEd. CPAD.2005
%d blogueiros gostam disto: