25 de novembro de 2020

Música no Culto e Estética

A música do século XXI é destinada a ouvidos humanos, passa pelo gosto pessoal. Até que ponto podemos conviver com esse conceito tão difundido na prática litúrgica?

O homem é um ser estético. Tudo que fazemos envolve estética, seja consciente ou inconscientemente sempre trabalhamos com a estética. Até mesmo Bach quando escrevia suas músicas assinando “Soli deo glória” passava essa música pelo seu conceito de beleza estética. Considerando que o homem seja um ser estético, acredito que seja muito improvável fazer uma música pra Deus que não venha gerar prazer em nós, seres humanos.

O que precisamos sempre estar atentos é em relação às prioridades existentes no culto.

Não se pode colocar o prazer estético em primeiro plano, ele não é um fim. A música precisa levar as pessoas ao encontro com Deus por meio da adoração. Também precisa servir para levar bem a mensagem a qual ela se propõe, precisa ser clara, precisa ter coerência com ela mesma e coerência com as doutrinas bíblicas pregadas na igreja.
Ramon Chrystian A. Lima
 

Participe aqui Grupo de conteúdo do Telegram
Receba grátis no Telegram o eBook:
10 modelos de ordem de culto | Vida Cristã

Você pode também se inscrever em nossa lista de emails abaixo.
(O eBook está lá no grupo do Telegram, ok? Só entrar e baixar :D)

Você se inscreveu em nossa newsletter com sucesso :)

There was an error while trying to send your request. Please try again.

Letra Sonora will use the information you provide on this form to be in touch with you and to provide updates and marketing.
%d blogueiros gostam disto: